IGAE deteta substâncias prejudicais à saúde em carne fresca

Enquadrado nas operações do final do ano em que o abate de animais aumenta, a IGAE promoveu recolha de amostras de carnes frescas para realização de análise laboratoriais para verificar se estão seguras para consumo. 

 Em resultado, foram detectadas presença de E. Coli e Estafilococos Coagulase positiva em valores 500 e 800 vezes superiores aos valores seguros para a saúde, respectivamente.

 Os resultados indicam deficiências na higiene, manipulação, processamento, armazenamento e comercialização da carne, pelo que alerta aos operadores do sector para adoptarem as medidas que a lei impõem, evitando desta forma, colocar em perigo a saúde dos consumidores e as devidas consequências que a lei obriga. 

A IGAE alerta aos consumidores para não adquirirem carnes originadas do abate clandestino na rua e as que não estejam devidamente conservadas e manuseadas nos estabelecimentos comercias.

IGAE, EM DEFESA DA ECONOMIA NACIONAL E DA SAÚDE PÚBLICA